domingo, 16 de novembro de 2014

Maze Runner: Provas de Fogo

Autor: James Dashner
Editora: Editorial Presença
Páginas: 368
Coleção: Via Láctea
Saga: Maze Runner

Classificação: 9/10

Sinopse: Atravessar o Labirinto devia ter sido o fim. Acabar-se-iam os enigmas, as variáveis e a fuga desesperada. Thomas tinha a certeza de que, se conseguissem fugir, ele e os Clareirenses teriam as suas vidas de volta. Mas ninguém sabia realmente para que tipo de vida iriam regressar...
O segundo volume da série Maze Runner ameaça tornar-se um clássico moderno para os fãs de títulos como Os Jogos da Fome.


Crítica:

Ainda nem ia a meio e já estava rendida a este livro. Está incrível, eu que passo a vida a conspirar contra aquilo a que eu chamo 'ficção cientifica do séc. XXI' acho que está se está a tornar a melhor trilogia de ficção cientifica que anda por ai.
A primeira coisa que me dizem quando leio ficção cientifica é que é 'livro de rapazes'... Ok, que seja. Prefiro livros escritos por homens, vistos do ponto de vista de um rapaz, do que a maioria das sagas lamechas que toda a gente lê.
Admito que o livro começa de uma forma ligeira, em que talvez toda a acção fosse um pouco óbvia, mas a verdade é que o autor surpreende. É claro que quando dizem 'o labirinto foi apenas o inicio' isso era mais do que visto! Se não fosse por que raio é que o autor, que pelo primeiro livro demonstrou logo ter uma imaginação fantástica (fora a parte de seguir aquela mesma linha de pensamento de todos os livros Sci-fi deste século) se haveria de dar ao trabalho de escrever mais 2 livros... Mas a verdade é que nunca poderíamos adivinhar o que nos espera, e neste caso quando tentamos o inesperado acontece.
É um livro que tem um ritmo fantástico e que nos prende à história de uma maneira quase chocante! A única coisa que não me agradou foi o fim, estava demasiado forçado, como algo que foi perlongado com unico objectivo de deixar o leitor na dúvida e o insentivar a ler o próximo volume. 
O 3º livro "A Cura Mortal" foi lançado à poucas semanas pela Editorial Presença, e a crítica também está para breve. Até lá, boas leituras! 

Sem comentários:

Publicar um comentário