quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Insurgente

Uma Escolha
Pode significar um sacrifício
Um Sacrifício
Pode significar uma derrota
Uma Derrota
Pode significar um fardo
Um Fardo 
Pode tornar-se numa batalha

A TUA ESCOLHA PODE DESTRUIR-TE

Autor: Veronica Roth
Editora: Porto Editora
Páginas: 376

Classificação: 6/10

Sinopse:
A tua escolha pode transformar-te - ou destruir-te. Mas qualquer escolha implica consequências, e à medida que as várias fações começam a insurgir-se, Tris Prior precisa de continuar a lutar pelos que ama - e por ela própria.
O dia da iniciação de Tris devia ter sido marcado pela celebração com a fação escolhida. No entanto, o dia termina da pior forma possível. À medida que o conflito entre as diferentes fações e as ideologias de cada uma se agita, a guerra parece ser inevitável. Escolher é cada vez mais incontornável... e fatal.
Transformada pelas próprias decisões mas ainda assombrada pela dor e pela culpa, Tris terá de aceitar em pleno o seu estatuto de Divergente, mesmo que não compreenda completamente o que poderá vir a perder.

A muito esperada continuação da saga Divergente volta a impressionar os fãs, com um enredo pleno de reviravoltas, romance e desilusões amorosas, e uma maravilhosa reflexão sobre a natureza humana.


Crítica:

A melhor coisa dos livros da trilogia Divergente: As Capas!! São lindas!!
Depois vem a pior parte, uma pessoa vai comparar o livro em português naquela de 'assim é mais fácil de ler', pois... este não é o caso! Eu tive o azar de ler logo a primeira edição, está cheia de gralhas, palavras trocadas, nomes enganados, erros ortográficos! Já no primeiro livro me queixei do mesmo e agora aconteceu outra vez! Sabem o que vos digo? Leiam em inglês! Não têm de estar um ano à espera da tradução, que no fim é uma porcaria, não compreendo isto! Estes livros não são revistos antes de serem imprimidos?
Quanto à história, não começou bem, muito parada, a personagem principal, a Tris, muito dramática... Acho que a autora é muito jovem e ainda tem várias coisas a aprender, não sei se é da tradução (que como já disse é horrível) mas há partes do livro que nos deixam um pouco confusos, do género (penso que está a falar a personagem A e afinal é a personagem F e só sei isso duas páginas depois, ou seja, tenho de voltar a trás e reler).
A história, como estava a dizer, a história do segundo livro é demasiado parada, o romance nos envolve em Divergente, está um pouco perdido, por culpa das personagens, mas a verdade é que era esse romance que nos prendia à história. Eu li o Divergente em dois dias, e demorei mais de uma semana a terminar o Insurgente...
Voltando, mais uma vês à história, não me surpreendeu, é a típica história de um futuro apocalíptico  contudo, dou os parabéns à autora, que deve ser dotada de uma inteligência suprema, que com o final espectacular que deu ao Insurgente, vai obrigar-me a ler o último livro! Nisso ela é mesmo genial!
Por isso, se resumir-mos, o livro é horrível, mas tem um final incrível!
Estou mortinha para ler o próximo, acho que a trilogia vai acabar em grande!

Sem comentários:

Publicar um comentário