domingo, 15 de setembro de 2013

Será? #1

Este mês o Tales Without Name vai inaugurar a rubrica Será? e aqui está ela!
Para começar em grande...

Ler: Papel vs Digital

Será que os e-books vão conseguir substituir os livros no futuro?


Como esta é a estreia da rubrica vamos ter um especial para começar em grande, para abrir vou começar por falar um pouco dos e-books em geral e claro conto com a opinião de algumas das minhas bloggers favoritas! 

Hoje conto com:
Cristiana Ramos, Rabiscos de uma Leitora
Ni Rodrigues, Tertúlias à Lareira
Um grande obrigada às três!

Como não podemos começar a falar de e-books sem saber o que são, aqui vai a definição... 
e-book: nome masculino; versão digital de um livro que pode ser lido num computador ou num dispositivo portátil próprio para esse efeito (e-reader); livro electrónico. 
(Do inglês e(lectronic)-book).
Fonte: Dicionário de Português, Infopédia, Porto Editora

Agora que já sabemos o que é um e-book, temos de nos actualizar! 
Será que todos os leitores já os utilizam? Será que gostam? Será que vale a pena comprar um e-reader? Quais são afinal as vantagens?
Eu vi um e-reader ao vivo pela primeira vez esta semana, na Fnac do Colombo, acho que nunca lá tinha ido, e fiquei impressionada! Tem uma livraria enorme, com livros em várias línguas e ainda tem e-readers e e-books!
Pelo que falei com as minhas colegas bloggers deu para perceber que há uma certa divergência no que toca a este assunto. Há quem adore e-readers e quem ignora completamente a possibilidade de comprar um.
Numa coisa as três bloggers que cooperaram comigo concordaram, não há nada como um livro em papel... Mas porque será? Porquê tudo isto?

Como me disse a Cata, do blog Páginas Encadernadas, não há nada como o cheiro de um livro, seja ele novo ou antigo, ou como folhear o livro e sentir a textura das páginas. Isso é bem verdade, e a Cristiana até diz que é mais intimo. Contudo como afirmou a blogger do Tertúlias à Lareira, apesar de adorar livros em papel, tem a consciência de que os e-books são grandemente o futuro. Porque a sociedade e as tecnologias evoluem, a cultura acaba por acompanhar essa evolução. Mas será que os e-readers são um gosto geral?
A Ni, do Tertulias à Lareira, diz não gostar de e-readers, e não ter intensão de comprar um, por é claro que um leitor gosta sempre de ver a sua estante recheada de livros, e diz que não acha que os e-books sejam a solução para um preço tão elevado a que nos vendem os livros, isto porque consigo continuar a achar uma exorbitância 10€ ou 12€ por um e-book - para isso junto mais um pouco e compro o livro em papel. 
As outras duas blogger que já estão mais avançadas na tecnologia, e têm ambas e-readers, dizem que é sem dúvida inovador, as vantagens passam por não ter de se preocupar porque a estante está cheia ou porque é mais fácil de transportar, até à parte em que nos lembramos de que quando encomenda-mos um livro ficamos montes de tempo à espera, e depois ainda temos de pagar portes!

Nunca pensei que houvesse tanta coisa a dizer sobre e-books e e-readers! Eu pelo menos, que sou fascinada por tecnologia nunca ponderei muito sobre comprar um e-reader... Será que compensa mesmo? Há alguém com e-readers por ai?

Esta terça-feira, dia 17 de Setembro, voltamos à discussão sobre qual a melhor forma de ler: em papel ou em digital? Para a continuação a rubrica pedi uma ajudinha à blogger do Illusionary Pleasure, Ana Ferreia! Preparem-se para saber mais sobre e-books, a suas vantagens e desvantagens.
Obrigada à Cristiana, à Cata e à Ni pela participação na rubrica! Parabéns pelos vossos blogs, que são fantásticos e continuem com o bom trabalho!

Boas leituras para todos!

Sem comentários:

Publicar um comentário